AMENORREIA: Menstruação Atrasada ou Ausente – parte I

Amenorreia é a ausência de menstruação.

Por ser um assunto um pouco complexo, dividiremos em dois artigos: este primeiro que aborda o conceito de amenorreia e fala da amenorreia primária e a parte II. que trata da amenorreia secundária e o diagnóstico.

O que amenorreia?

Amenorreia é a ausência de menstruação.
(Leia sobre Ciclo Menstrual e Menstruação).

É normal que a mulher não tenha menstruação nos períodos naturais da vida em que não está fértil, ou seja: antes da primeira menstruação (chamada de menarca), após a última menstruação (a chamada menopausa) ou durante a gravidez.

Ela pode também não apresentar menstruação se tiver sido submetida a uma histerectomia que é a cirurgia que retira o útero.

A amenorreia pode ser dividida em primária e secundária

Amenorreia primária

É quando a menstruação não surge na adolescência. É a menina que ainda não menstruou e, pela idade, já deveria ter menstruado.

Para se ter um parâmetro: espera-se que já tenha ocorrido até os 14 anos ou, mais tardar, aos 16 anos, se as características sexuais estão desenvolvendo normalmente.

Amenorreia secundária

É quando a menstruação ocorreu anteriormente, mas parou por pelo menos seis meses consecutivos.

A gravidez é a causa mais comum de amenorreia secundária em mulheres em idade fértil, mas há outras causas que serão vistas na parte II.

Para conhecer 9 sinais e sintomas precoces de gravidez clique aqui.

O que são características sexuais secundárias?

Características sexuais secundárias desenvolvidas na puberdade

Características sexuais secundárias desenvolvidas na puberdade

As características sexuais primárias são aquelas que estão presentes no nascimento.

As características sexuais secundárias são aquelas que aparecem durante a puberdade.

Estas características sexuais secundárias são causadas por hormônios liberados na época da puberdade, o que geralmente ocorre cerca de dois anos antes em meninas do que em meninos.

Nas meninas, os pelos pubianos começam a crescer, seguidos pelos pelos das axilas. Também desenvolvem-se as mamas, com a aréola ao redor do mamilo se tornando mais escura.

Os depósitos de gordura ao redor dos quadris e nádegas também contribuem para a aparência mais arredondada da mulher.

Amenorreia primária

A prevalência de amenorreia em meninas em idade de menstruar é em torno de 1%.

Para efeitos de investigação, é útil verificar se há desenvolvimento normal das características sexuais secundárias.

Com características sexuais secundárias presentes

Amenorreia por atraso constitucional da menstruação

Acontece quando não há nenhuma anormalidade, mas o começo da vida fértil e, portanto, da menstruação é um pouco mais tarde do que as mulheres em geral. Geralmente há uma história familiar comum, acontecendo com a mãe e todas as irmãs mais velhas.

O surgimento da primeira menstruação é a última das características sexuais secundárias a se desenvolver.

Malformação dos órgãos do aparelho gênito-urinário

Malformações, como, por exemplo, hímen imperfurado ou ausência do útero ou vagina, são causas incomuns de amenorreia primária, mas podem acontecer.

Se o útero está presente, mas não há vagina, isto é, não há uma passagem para o exterior, podem ocorrer dores abdominais típicas do ciclo menstrual, sem aparecer sangramento.

Feminização testicular

Também chamada de síndrome de resistência androgênica. A aparência externa da pessoa é como um adolescente do sexo feminino, mas não há órgãos femininos internos.

As gônadas não são ovários, são testículos que produzem testosterona. Não há ovários, trompas, útero ou na vagina superior.

Com características sexuais secundárias ausentes

Falha Hipotalâmica

Essa falha pode ser devido a uma doença crônica, excesso de exercício, estresse ou por a pessoa estar significativamente abaixo do peso.

Anorexia nervosa geralmente se desenvolve após a menarca e representa uma regressão.

A obesidade é também uma causa de amenorreia secundária.

Outras causas de falha do eixo hipotálamo-hipófise.

  • Síndrome de Kallmann: caracterizada por insuficiência de secreção do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH), tumores do hipotálamo ou da hipófise, juntamente com outras causas de hipopituitarismo e hidrocefalia.
  • Hiperprolactinemia: isso pode ser devido a muitas causas, incluindo hipotireoidismo e drogas, especialmente fenotiazinas. Se for devido a um tumor da pituitária, o nível de prolactina (PRL) é geralmente muito alto. Hiperprolactinemia ocorre em 60% de amenorreia secundária.
  • Falha gonadal: isto pode ser devido à falência ovariana prematura, mesmo antes da menarca, isto é, como se já tivesse ocorrido a menopausa, ou disgenesia (malformação) ovariana. O último é geralmente parte da síndrome de Turner, que tem uma aparência física característica.
  • Causas de genitália ambígua: incluem tumores secretores de andrógeno e deficiência de 5-alfa-redutase. Hiperplasia adrenal congênita (HAC) pode causar puberdade precoce, ou pelo menos a puberdade pseudoprecoce quando o desenvolvimento de características sexuais não é seguida por menstruação. Pode haver genitália ambígua em feminização testicular.

Na parte II. continuaremos com amenorreia secundária e o diagnóstico.

Referências