VITAMINA D: Benefícios para a Saúde

Os benefícios da vitamina D são amplos, desde a manutenção da saúde óssea até a possível prevenção do câncer.

Muito ainda está se descobrindo com os estudos.

Mas vamos ao que já se sabe:

1. Ossos saudáveisvitamina d

A vitamina D desempenha um papel substancial na regulação do cálcio e na manutenção dos níveis de fósforo no sangue, dois fatores que são extremamente importantes para a manutenção de ossos saudáveis.

Precisamos dela para absorver cálcio nos intestinos e para recuperar o cálcio que, de outra forma, seria excretado através dos rins.

A deficiência em crianças pode causar raquitismo, uma doença caracterizada por uma aparência severamente arqueada, provocada por mineralização prejudicada e amolecimento dos ossos.

Em adultos, a deficiência se manifesta como osteomalácia ou osteoporose.

Osteomalacia resulta em fraca densidade óssea, fraqueza muscular e muitas vezes causa pseudo-fraturas da coluna vertebral, fêmur e úmero.

A osteoporose é a doença óssea mais comum entre mulheres pós-menopausa e homens idosos.

2. Risco reduzido de gripe

As crianças que receberam 1.200 UI de vitamina D por dia durante 4 meses durante o inverno reduziram o risco de infecção por influenza A em mais de 40%.

3. Risco reduzido de diabetes mellitusvitamina d

Vários estudos mostraram uma relação inversa entre as concentrações sanguíneas de vitamina D no organismo e o risco de diabetes tipo 2, sugerindo que níveis baixos no sangue aumentam o risco de desenvolver diabetes mellitus tipo 2.

Nos diabéticos do tipo 2, níveis insuficientes podem prejudicar a produção de insulina e causar intolerância à glicose.

Em um estudo, os bebês que receberam 2.000 UI por dia de vitamina D apresentaram um risco 88% menor de desenvolver diabetes tipo 1.

4. Crianças saudáveis

Crianças com pressão arterial normal que receberam 2.000 UI por dia tiveram rigidez da parede arterial significativamente menor após 16 semanas em comparação com crianças que receberam apenas 400 UI por dia.

O baixo nível de vitamina D também foi associado a um maior risco e gravidade de doenças atópicas da infância e doenças alérgicas, incluindo asma, dermatite atópica e eczema.

A vitamina D pode aumentar os efeitos anti-inflamatórios dos corticóides, tornando-o potencialmente útil como terapia de suporte para pessoas com asma resistente a esteróides.

5. Gravidez saudável

As mulheres grávidas que são deficientes em vitamina D parecem estar em maior risco de desenvolver pré-eclâmpsia e precisar de cesariana.

O nível reduzido também está associado a diabetes mellitus gestacional e vaginose bacteriana em mulheres grávidas.

Também é importante notar que os níveis de vitamina D que eram muito altos durante a gravidez foram associados a um aumento da alergia alimentar da criança durante os dois primeiros anos de vida.

6. Prevenção do câncer

A vitamina D é extremamente importante para a regulação do crescimento celular e para a comunicação célula a célula.

Alguns estudos sugeriram que o calcitriol (a forma ativa) pode reduzir a progressão do câncer, retardando o crescimento e o desenvolvimento de novos vasos sanguíneos em tecido canceroso, aumentando a morte celular de câncer e reduzindo a proliferação celular e metástases.

A vitamina D tem influência em mais de 200 genes humanos, que podem ser prejudicados quando o nível de vitamina D é baixo.

Estudos epidemiológicos mostram associação entre baixos níveis de vitamina D e risco aumentado para o desenvolvimento de alguns tipos de cânceres, sendo os mais estudados nesse contexto os de mama, colorretal e próstata.

7. Sistema imunológico

A vitamina D apresenta importante papel imunorregulatório em várias células do sistema imunológico.

Atua também na modulação da autoimunidade. Em situações de baixas concentrações, o sistema imunológico favorece o desenvolvimento de células T autorreativas direcionadas contra tecidos do próprio organismo e a síntese de interleucinas pró-inflamatórias (IL-12, interferon gama), predispondo-o a um risco aumentado de desenvolver doenças autoimunes, como o diabetes melito tipo 1, artrite reumatoide, esclerose múltipla, doenças inflamatórias intestinais.

8. Fertilidade

Estudos sugerem que a vitamina D participe do controle da foliculogênese, da espermatogênese e, consequentemente, dos processos relacionados à fertilidade.

9. Sistema cardio-vascularvitamina d

A vitamina D participa do controle da função cardíaca e da pressão arterial por meio da regulação da crescimento das células musculares lisas, do grau de contratilidade miocárdica e da inibição da renina, interferindo na dinâmica do sistema renina-angiotensina-aldosterona (que regula a pressão arterial).

10. Músculos

Estudos mostram que a vitamina D participa da regulação do crescimento das células musculares e do volume da massa muscular, do tônus e da força muscular, o que pode reduzir o risco de queda em idosos.

11. Pâncreas e diabetes mellitus (de novo)

A vitamina D está envolvida nos mecanismos de produção e liberação de insulina pelas células pancreáticas.

Leia mai sobre diabetes mellitus aqui.

12. Cérebrovitamina d

Em animais de laboratório demonstrou-se que a vitamina D apresenta ações estimulatórias do fator de crescimento neural e moduladoras do desenvolvimento cerebral.

Assim, ela participa na regulação do desenvolvimento e nas funções cerebrais, mas as evidências atuais ainda não são suficientes para confirmar e explicar essas ações no cérebro humano.

13. Depressão

A associação entre falta de luz solar e depressão foi observada há 2 mil anos.

A vitamina D desempenha um papel na regulação da adrenalina, da noradrenalina e da produção de dopamina no cérebro através dos receptores de vitamina D no córtex adrenal, além de proteger contra o esgotamento da serotonina e da dopamina.

A deficiência de vitamina D tem sido associada a um aumento de 8% a 14% na depressão.

Leia mais sobre depressão aqui.

14. Vitamina D e perda de peso

Há indícios de que os níveis de vitamina D no corpo no início de uma dieta de baixa caloria predizem o sucesso da perda de peso, sugerindo um possível papel na perda de peso.

Para ler mais sobre a vitamina D clique aqui.

Referências