MICOSE DE PELE: Infecções por Fungos

As infecções fúngicas são comuns e podem afetar a pele, cabelo e unhas.

Infecções da pele por fungos podem causar uma variedade de diferentes lesões.

Muitas vezes, elas causam uma lesão em forma de anel, avermelhada, com coceira, descamação seca,  que lentamente se torna maior.

Eles são causados principalmente por dois grupos de fungos: dermatófitos e leveduras.

Considerações sobre as micoses de pele:

Os fungos invadem e crescem em na camada mais superficial da pele, na queratina. A queratina é uma proteína que compõe a pele, cabelo e unhas.

Existem vários tipos diferentes de micoses. Elas são divididas em diferentes grupos, dependendo do tipo de fungo que está envolvido.

Alguns tipos de micose de pele comuns estão listados abaixo.

Infecções por dermatófitos

O pé de atleta (Tinea pedis)

Cerca de uma em cada cinco pessoas têm pé de atleta.

Tinea pedis

Tinea pedis

Esta micose é causada por um fungo que cresce em áreas quentes e úmidas da pele, como entre os dedos.

A infecção fúngica causa coceira e um aspecto avermelhado. Ela também provoca “rachaduras” esbranquiçadas de pele, especialmente entre os dedos dos pés e na lateral do pé. Ocasionalmente, provoca pequenas bolhas.

Uma pessoa pode ter pé de atleta se caminha descalço em pisos úmidos, contaminados, como chuveiros comuns, piscinas ou saunas.

Se não lavar as mãos depois de tocar em uma área contaminada, o fungo pode se espalhar para outras partes do corpo.

Micose de unha – onicomicose (Tinea unguium)

micose de unha

Micose de unha

As infecções fúngicas geralmente começam na borda da unha e se espalham lentamente para dentro (em direção à matriz – aonde nasce a unha). Elas tendem a levar muito tempo para se desenvolver.

A micose faz unha descolar, descolorir e tornar-se quebradiça. A pela embaixo da unha pode ficar espessada.

As unhas dos pés geralmente são mais afetadas que as unhas das maõs, devido a estarem mais abafadas pelos calçados.

Uma pessoa pode ter micose de unha, se tem pé de atleta que se espalha para as unhas. Ou também pode ter a micose de unha se a unha é fraca, por exemplo, ou tem uma lesão anterior .

Para ler sobre micose de unha, sugerimos o artigo MICOSE DE UNHA: Sinais e Tipos de Onicomicose e o resumo MICOSE DE UNHA ou ONICOMICOSE.

Para ler sobre o tratamento de micose de unha vá em TRATAMENTO DE MICOSE DE UNHA (ONICOMICOSE)

Micose do corpo (Tinea corporis)

Micose do corpo

Micose do corpo

A micose do corpo geralmente afeta partes expostas do corpo, como braços, pernas ou rosto, e causa uma lesão em forma de anel vermelho que causa muita coceira.

A micose é contagiosa.

Uma pessoa pode ser contaminada ao entrar em contato com alguém que já tem micose ou com itens contaminados, como roupas ou roupas de cama.

Animais de estimação também podem levar os fungos que causam micose.

Micose da virilha (Tinea cruris)

A micose da virilha ocorre porque a região da virilha costuma ser uma área muito úmida e aquecida, o que cria condições para que os fungos possam prosperar.

Tinea cruris

Tinea cruris

Esta micose é mais comum nos homens, mas também pode afetar as mulheres, se usam roupas apertadas.

A infecção pode causar uma lesão avermelhada com coceira na virilha e na área circundante.

Como a micose do corpo, a micose da virilha é contagiosa e pode ser transmitida da mesma forma.

A pessoa também pode ter micose na virilha se tem pé de atleta e tocar sua virilha após tocar o pé sem lavar as mãos.

Micose do couro cabeludo (Tinea capitis)

Tinea capitis

Tinea capitis

A micose do couro cabeludo pode ocorrer em qualquer idade, mas afeta principalmente as crianças.

A micose pode afetar qualquer parte do couro cabeludo.

Os sintomas podem ser semelhantes aos de micose na virilha e no corpo. A área afetada do couro cabeludo fica escamosa e com coceira

Também pode se desenvolver áreas cheias de pus no couro cabeludo chamada ‘kerions’.

Durante a infecção, os cabelos podem cair e deixar áreas com cabelos bem curtos, rentes ao couro cabeludo, como se tivessem sido cortados com tesoura. Após tratada a infecção, o cabelo volta a crescer.

A pessoa pode ter micose no couro cabeludo através da partilha de um pente contaminado ou roupa usada por alguém com a infecção.

Infecções por leveduras

Algumas infecções fúngicas da pele são causadas microorganismos chamados leveduras, tais como as seguintes .

Intertrigo

Intertrigo

Intertrigo

Intertrigo é uma infecção por fungos que ocorre nas regiões de encontro de pele com pele, como entre os dedeos ou axilas, ou das dobras da pele, como abaixo das mamas.

Geralmente é causada pela levedura Candida albicans.

O intertrigo afeta áreas onde há atrito de pele com pele com irritação local.

A pele pode ficar vermelha e, se há muita umidade, ela pode erosar (“ficar em carne viva”).

Pitiríase versicolor (Tinea versicolor)

Pitiríase versicolor

Pitiríase versicolor

Esta condição é causada por um tipo de fungo chamado Malassezia. É o que popularmente chamado de “micose de praia” ou “pano branco”.

É bastante comum e geralmente afeta adultos jovens, mas pode ocorrer em qualquer idade.

A pitiríase versicolor afeta principalmente o pescoço, os braços e o tronco, mas pode afetar o corpo todo.

São manchas que podem ser esbranquiçadas, acastanhadas ou róseas, por isso o nome versicolor. Caracteristicamente há uma fina descamação como uma “farinha”.

Candidíase – Monilíase (Candida albicans)

C. albicans é um fungo comum que muitas vezes vive na boca e no sistema digestivo.

Monilíse oral - "sapinho"

Monilíse oral – “sapinho”

Normalmente ele não causa nenhum problema. No entanto, quando há baixa de imunidade, gravidez, uso de antibióticos ou diabetes descompensado, a levedura pode se multiplicar e causar os sintomas de candidíase.

A infecção por cândida muitas vezes se parece com pequenas manchas brancas, que deixam uma marca vermelha, se são friccionadas.

Nas mulheres, a candidíase vaginal pode causar coceira e um corrimento branco, que lembra leite coalhado .

A candidíase também pode afetar bebês recém-nascidos em sua boca e isso é chamado de candidíase oral, conhecido popularmente como “sapinho” ou afta.

Normalmente, não é grave, mas os bebés com aftas na garganta podem parar de se alimentar corretamente. Os bebês também podem desenvolver lesões por candíase na área da fralda.

Fatores de risco para micose de pele

  • estar acima do peso
  • não secar a pele completamente após o banho
  • entrar em contato com uma pessoa ou animal com micose de pele
  • entrar em contato com objetos contaminados, por exemplo, roupas, toalhas e roupa de cama
  • andar descalço em áreas de banho e piscina
  • usar roupas apertadas que não permitem que o suor evapore
  • ter diabetes mal controlado
  • ter tomado recentemente antibióticos
  • estar grávida
  • ter um sistema imunológico enfraquecido, por exemplo, o HIV / SIDA / AIDS

O diagnóstico de infecções fúngicas da pele

O  médico geralmente diagnostica a micose de pele com os sintomas e o aspecto das lesões, conforme a região afetada.

Em casos não típicos, o médico pode ter que solicitar uma pesquisa direta de fungos na pele (raspagem da pele ou fragmento da unha ou cabelo) e uma cultura para fungos.

Tratamento

Medicamentos

Para pequenas áreas, pode ser prescrito tratamento antifúngico local, tópico (diretamente sobre a área afetada da pele).

Há uma variedade de tratamentos disponíveis sob a forma de cremes, loções, pomadas e shampoos.

Porém, se a área afetada é extensa na pele ou afeta as unhas ou o couro cabeludo, o antifúngico por via oral passa a ser necessário.

Estes tratamentos podem provocar alguns efeitos secundários, que incluem problemas de irritação da pele e do estômago .

É importante continuar com o tratamento por até duas semanas após os sintomas desaparecerem, pois o fungo pode não ter sido eliminado e os sintomas podem voltar,

Prevenção

  • Secar a pele completamente depois de tomar banho.
  • Lavar as meias, roupas e roupas de cama com frequência para remover quaisquer fungos .
  • Usar chinelos limpos ou sapatos de plástico em áreas comuns úmidas, tais como chuveiros, saunas e piscinas.
  • Usar roupas soltas preferencialmente feitas de algodão ou um material projetado para manter a umidade longe da pele.
  • Não compartilhar toalhas, escovas de cabelo e pentes que poderiam ser portadores de fungos .
  • Trocar de sapatos a cada dois ou três dias para dar-lhes tempo para secar .
  • Manter o diabetes sob controle.
  • Mergulhar pentes, tesoura ou outros objetos em água com água sanitária, se alguém na família tem micose no couro cabeludo.

Referências