IMPOTÊNCIA MASCULINA: Tratamentos

As opções de tratamento da impotência vão variar, dependendo da causa e gravidade da disfunção erétil e de quaisquer condições de saúde presentes.

Já conversamos sobre as causa e você pode ler em IMPOTÊNCIA MASCULINA: Causas.

Tratamentos para a impotência

É importante que o tratamento esteja de acordo com as escolhas de cada casal.

Medicamentos orais

As medicações orais são um tratamento de disfunção erétil bem sucedido para muitos homens. Incluem:

  • Sildenafil (Viagra)
  • Tadalafil (Cialis)
  • Vardenafil (Levitra)
  • Avanafil (Stendra ou Spedra – ainda não disponível no Brasil)

Todos os quatro medicamentos melhoram os efeitos do óxido nítrico – um produto químico natural que o corpo produz que relaxa os músculos do pênis. Isso aumenta o fluxo sanguíneo e permite a ereção em resposta à estimulação sexual.

Tomar um desses comprimidos não produzirá automaticamente uma ereção.

A estimulação sexual é necessária primeiro para causar a liberação de óxido nítrico dos nervos penianos. Esses medicamentos amplificam esse sinal, permitindo o funcionamento normal do pênis.

Os medicamentos para impotência não são afrodisíacos, não causam excitação e não são necessários em homens que obtêm ereções normais.

Os medicamentos variam em doses, tempo de resposta e efeitos colaterais.

Sildenafil

O sildenafil foi a primeira medicação a ser lançada. Tem tempo de ação em 30 minutos, dura em média 4 horas, e deve ser tomado 1 hora antes da relação sexual. O intervalo entre as dose deve ser de 24 horas.

Os efeitos colaterais mais comuns são dor de cabeça e tonturas, devido aos efeitos da vaso dilatação em outros vasos do corpo.

Sensação de queimação no estômago (azia) também é um sintoma comum.

Outros efeitos mais raros: alterações visuais e aumento de sensibilidade à luz; e alterações auditivas.

impotencia remedios

O priapismo (ereção prolongada e dolorosa) é um efeito colateral muito raro. Todo paciente com ereção contínua com duração de mais de 4 horas deve procurar um serviço de emergência, pois há risco de isquemia e trombose do pênis.

Tadalafil

O tadalafil tem tempo de ação em 15 minutos, podendo durar por até 36 horas.

O tadalafil tem duração de ação por até 36 horas e não causa alterações visuais.

Vardenafil

O vardenafil é semelhante ao sildenafil e também tem duração de ação de 4 horas.

Avanafil

O avanafil ainda não está disponível no Brasil.

Tem tempo de ação em 15 minutos e deve ser tomado 30 minutos antes da relação sexual. A duração da ação é por até 6 horas.

Não causa efeitos colaterais como perturbações visuais ou auditivas

Efeitos colaterais e riscos

Possíveis efeitos colaterais incluem rubor, congestão nasal, dor de cabeça, alterações visuais, dor nas costas e dor de estômago.

Os medicamentos para impotência não funcionam em todos os homens e podem ser menos efetivos em certas condições, como após a cirurgia da próstata ou em diabéticos.

Alguns medicamentos também podem ser perigosos em homens que:

  • Tomam medicamentos com nitrato – comumente prescritos para dor no peito (angina) – como nitroglicerina, mononitrato de isosorbida e dinitrato de isossorbida
  • Possuem doença cardíaca ou insuficiência cardíaca
  • Tenham pressão sanguínea muito baixa (hipotensão)

Outros medicamentos

Outros medicamentos para impotência incluem:

Alprostadil

Esta droga dilata os vasos sanguíneos. Isso aumenta o fluxo sanguíneo, por isso ajuda a ocorrer a ereção.

A aplicação de alprostadil pode ser por injeção diretamente na base do pênis ou como micro-supositório colocado na uretra (canal do pênis).

Alprostadil só deve ser usado em homens com disfunção erétil. Se não for usado corretamente, pode danificar permanentemente o pênis.

A forma injetável causa uma ereção firme o suficiente para o sexo em mais de 80% dos homens com impotência independentemente da idade ou a causa.

A forma de micro-supositório não é tão efetiva. Produz uma ereção em cerca de 30% a 40% dos homens com impotência.

Geralmente, ele começa a funcionar em cerca de 5 a 20 minutos e deve ser aplicado 10 a 30 minutos antes da relação sexual. Sua ereção deve durar cerca de uma hora e pode continuar depois de ejacular.

Não deve ser usado mais de 3 vezes por semana, com intervalo de pelo menos 24 horas entre cada uso.

Os efeitos colaterais podem incluir sangramento leve da injeção, ereção prolongada (priapismo) e, raramente, formação de tecido fibroso no local da injeção.

Reposição de testosterona

Alguns homens têm impotência devido a níveis baixos de hormônio testosterona.

Neste caso, a terapia de reposição de testosterona pode ser recomendada como o primeiro passo ou administrado em combinação com outras terapias.

Bomba peniana, cirurgia e implantes

Se os medicamentos não forem eficazes ou forem contra-indicados, há outros tratamentos,

Bomba penianaimpotencia remedios

Uma bomba peniana é um tubo oco com uma bomba movida a mão ou a bateria. O tubo é colocado envolta do pênis, e então a bomba é usada para aspirar o ar dentro do tubo. Isso cria um vácuo que puxa sangue para o pênis.

Depois de ter a ereção, a pessoa desliza um anel de tensão em torno da base do seu pênis para segurar o sangue e mantê-lo firme. Em seguida, retira o dispositivo de vácuo.

A ereção normalmente dura o tempo suficiente para que um casal tenha relação sexual.

O anel de tensão deve ser removido após a relação sexual.

A ejaculação será restringida pelo anel.

Só deve ser usado com orientação médica e deve ser produzido por um fabricante respeitável.

Implantes penianos

Este tratamento é feito com a colocação cirúrgica de dispositivos em ambos os lados do pênis.

impotencia remedios

Estes implantes consistem em hastes infláveis ​​ou maleáveis ​​(flexíveis).

Os dispositivos infláveis ​​permitem que o homem controle quando e quanto tempo tem uma ereção. As hastes maleáveis ​​mantêm seu pênis firme, mas flexível.

Os implantes penianos geralmente não são recomendados até que outros métodos tenham sido testados primeiro.

Os implantes têm um alto grau de satisfação entre os homens que tentaram e falharam terapias mais conservadoras.

Cirurgia vascular

Outra opção para alguns homens é a cirurgia vascular, que tenta corrigir as causas relacionadas aos vasos sanguíneos.

A cirurgia reconstrutiva arterial é uma opção limitada a apenas casos muito específicos de disfunção erétil.

A Associação Americana de Urologia apresenta-a como uma opção apenas para homens saudáveis que recentemente adquiriram impotência causada por uma oclusão arterial focal (uma artéria bloqueada em um certo ponto) e na ausência de qualquer evidência de doença vascular generalizada.

Outro tipo de cirurgia para restringir a saída venosa do pênis (retorno do sangue do pênis) não é recomendado por especialistas em urologia.

Tal como acontece com qualquer cirurgia, existe um risco de complicações, como infecção.

Exercícios físicos

Estudos recentes descobriram que o exercício, especialmente a atividade aeróbia moderada a vigorosa, pode melhorar a impotência.

No entanto, os benefícios podem ser menores em alguns homens, incluindo aqueles com doença cardíaca estabelecida ou outras condições médicas significativas.

Ainda menos intenso, o exercício regular pode reduzir o risco de impotência.

Aumentar o nível de atividade também pode reduzir ainda mais o risco.

Acompanhamento psicológico

Se a sua disfunção erétil é causada por estresse, ansiedade ou depressão – ou a impotência cria estresse e tensão no relacionamento que o homem ou o casal procurem atendimento com um psicólogo.

Auto-ajuda

Se a causa é física, psicológica ou uma combinação de ambos, a disfunção erétil pode se tornar uma fonte de estresse mental e emocional para o homem e para o casal.

Problemas de ereção ocasionais não devem ser vistos como uma reflexão sobre a saúde ou a masculinidade.

O homem não deve ficar na expectativa se a dificuldade de ereção vai acontecer novamente em um próximo encontro. Isso pode causar ansiedade, o que pode piorar a disfunção erétil.

O casal está envolvido no problema e deve estar envolvido na solução.

Conversar é importante para evitar que a outra pessoa veja a incapacidade de ter uma ereção como sinal de interesse sexual diminuído. A conversa deve ser aberta e honesta sobre a condição.

O tratamento é muitas vezes mais bem sucedido quando os dois estão envolvidos.

O estresse, a ansiedade ou outros problemas de saúde mental não devem ser ignorados.

Como prevenir a impotência

A melhor maneira de prevenir a disfunção erétil é fazer escolhas de estilo de vida saudável e gerenciar quaisquer condições de saúde existentes. Por exemplo:

  • Controlar as doenças crônicas, como o diabetes mellitus, doenças cardíacas ou outras condições de saúde crônicas.
  • Consultar o médico para exames regulares.
  • Parar de fumar, limitar ou evitar o álcool e não usar drogas ilícitas.
  • Exercitar-se regularmente.
  • Tomar medidas para reduzir o estresse.
  • Obter ajuda para ansiedade, depressão ou outras preocupações de saúde mental.

Referências