Câncer de Pele MELANOMA

A mortalidade do melanoma é de cerca de 25% e, segundo o INCA, ocorrem 6 mil novos casos de melanoma por ano no Brasil.

O melanoma é um tipo de câncer que começa nas células da pele chamadas melanócitos.

É um tumor extremamente letal, pois rapidamente pode fazer metástases, isto é, pode se espalhar para outras partes do corpo.

O melanoma pode começar em um sinal benigno na pele (nevo) que maligniza, ou pode começar na pele normal, quando surge um novo sinal já maligno.

Existem outras formas de câncer de pele, que tendem a ser menos graves do que o melanoma, e estão reunidos em um grupo denominado câncer de pele não-melanoma.

O câncer de pele não-melanoma inclui tipos de câncer que começam nas células escamosas ou da camada basal da epiderme, enquanto o melanoma surge dos melanócitos.

Leia sobre câncer de pele não-melanoma aqui.

Nevo e melanoma maligno

Dentre algumas células da pele, destacamos duas: o queratinócito e o melanócito.

MELANOMA NEVO

O queratinócito é responsável pela cobertura da pele e o melanócito pela pigmentação, ao produzir melanina.

A melanina, além de dar a cor da pele, ajuda a protegê-la contra os efeitos nocivos do Sol.

A formação benigna de melanócitos agrupados é um nevo, ou popularmente pinta ou sinal. E a formação maligna é um melanoma.

Os nevos são sempre benignos, mas 1/3 dos melanomas se originam em nevos.

Há diversos tipos de nevos, mas chamamos atenção para o nevo displásico, por ter aspecto irregular no seu formato, o que pode confundir com um melanoma.

Tipos de melanoma

Existem vários tipos diferentes de melanoma. Os mais comuns são descritos abaixo.

Melanoma extensivo superficial

melanoma extensivo superficial

Este é o tipo mais comum de melanoma.

Surge como uma lesão plana e com cores variadas que se espalha pela superfície da pele. Costuma surgir em um nevo displásico

preexistente.

Ele aparece principalmente nas costas nos homens e nas pernas nas mulheres.

Melanoma nodular

melanoma nodular

Geralmente parece um nódulo de cor escura na pele.

Pode ulcerar ou sangrar facilmente, embora isso seja incomum.

Os melanomas nodulares tendem a crescer verticalmente na pele (para cima e para baixo) formando um nódulo elevado, em vez de ser plano em toda a superfície. Por isso, eles podem se espalhar para outras áreas do seu corpo mais rapidamente.

Lentigo maligno melanoma

lentigo maligno melanoma

Geralmente se parecem com sardas no início e então ficam bastante escuros com cores irregulares, como marrom escuro, preto e azul.

Eles geralmente aparecem no rosto ou no couro cabeludo. Geralmente é maior que 3 cm, liso, acastanhado, e começa como uma pequena mancha.

Eles são mais comuns em pessoas mais velhas (mais de 60 anos de idade) e crescem lentamente ao longo do tempo.

melanoma lentiginoso acral 2

Melanoma lentiginoso acral

Estes melanomas são mais comuns em pessoas com tipos de pele mais escuras.

Eles geralmente aparecem nas palmas das mãos, nas solas dos pés, ou sob uma unha.

melanoma matriz

Uma característica importante é que, quando começa na matriz da unha (onde a unha nasce), muitas vezes apresenta-se como uma linha acastanhada ou enegrecida que atravessa toda a extensão da unha.

 

Sinais e sintomas de melanoma

O primeiro sinal de melanoma é muitas vezes o surgimento de um novo sinal na pele (como um nevo) ou uma mudança na forma, tamanho ou cor em nevo existente.

Um sinal de pele que parece destoar dos outros na pele de uma pessoa, uma espécie de “patinho feio”, também deve ser avaliado por um dermatologista.

Para facilitar a memorização dos critérios para se suspeitar de um melanoma, usamos a lista de verificação ABCDE, descrita abaixo.

  • A – assimetria: ao passar uma linha imaginária pelo centro da lesão, uma metade parece diferente da outra.
  • B – bordas irregulares: as bordas são recortadas, não lineares.
  • C – cor não homogênea: há uma variação muito grande de cor, por exemplo, preto, cinza e azul, ou uma variação da tonalidade muito irregular.
  • D – diâmetro: um sinal maior que 6mm de diâmetro deve ser melhor observado, porém não devem ser negligenciados os sinais menores que 6mm, se houver outros critérios para suspeita. Todo tumor começa com uma célula.
  • E – evolução: quando um nevo benigno pré-existente muda características, como tamanho, forma ou cor.

melanoma regra abcde

Também é importante verificar se o sinal suspeito apresenta sintomas, como sensação de queimação, coceira ou dor.

O melanoma pode ocorrer em qualquer parte do corpo – não apenas áreas que são freqüentemente expostas ao Sol.

Nos homens, o melanoma é mais comum nas costas e nas mulheres, nas pernas.

Causas e fatores de risco

O melanoma é causado por uma série de fatores genéticos e ambientais. A exposição excessiva à luz solar ou à radiação UV das câmaras de bronzeamento é o principal fator de risco para o melanoma.

Há um grande risco se a pessoa sofreu queimaduras por sol ou exposição solar intensa, intermitente (irregular) no passado, particularmente quando criança ou adolescente.

As pessoas com o maior risco de melanoma, porém, são aquelas com um grande número de nevos ou com nevos displásicos.

A história familiar também é muito importante. Para cada 10 casos de melanoma, uma pessoa tem alguém na família que já apresentou este câncer.

Outro fator de risco importante é o tipo de pele: pessoas com pele muito clara (que nunca bronzea), cabelos ruivos ou loiros e olhos azuis ou verdes correm maior risco de desenvolver melanoma do que aqueles com cabelos e olhos mais escuros.

Prevenção

A maioria dos casos de melanoma pode ser prevenida, se a pessoa reduzir a sua exposição à radiação ultravioleta.

  • Usar roupas adequadas, incluindo chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta.
  • Evitar a exposição ao sol entre às 10h e às 16h.
  • Usar protetor solar com fator de proteção solar (FPS) de pelo menos 30 e alta proteção UVA (pelo menos 4 estrelas) nas áreas expostas (não somente no rosto), reaplicando a cada 2 horas, se exposto ao sol.
  • Não usar câmaras de bronzeamento artificial. A intensidade dos raios UV pode ser mais forte do que as do sol no meio-dia.

Importante saber que a radiação de lâmpadas fortes em ambientes fechados também pode ser fator de risco para o melanoma. Portanto, o protetor solar deve ser aplicado diariamente como um hábito e não somente quando em ambiente externo.

Como a radiação UVA também traz dano à pele e ela atravessa as nuvens, o protetor solar também deve ser usado em dias nublados.

Enfim, o uso de protetor solar FPS 30 com proteção UVA deve ser usado diariamente, não importando se dentro de casa e em dia nublado.

Mais informações sobre melanoma maligno, leia aqui.

Referências